Saiba tudo sobre a Piometra

Você já tinha ouvido falar em piometra? Essa é uma grave infecção uterina que pode acometer animais de estimação de diversas espécies (comum em roedores, coelhas, cadelas e gatas) e que pode levar sua princesa a ter sérios problemas!

O que é Piometra?

É uma doença que acomete o trato reprodutivo de fêmeas, mais especificamente o útero, que uma vez contaminado por bactérias faz o organismo deslocar células de defesa para esse local, com o tempo o útero começa a se distender com o acúmulo dos restos da morte dessas células formando o pus.

O acúmulo pode tomar proporções gigantescas e que pode evoluir para a ruptura do órgão, o pus rico em bactérias contamina todo abdômen, piorando muito a situação do paciente. A piometra em cadelas é extremamente comum sendo essa a principal espécie de ocorrência dessa patologia

Porque a infecção bacteriana do útero ocorre?

A contaminação uterina está diretamente relacionada em qual fase do ciclo estral o animal se encontra, ocorrendo na maioria das vezes no período após cio imediato, onde há uma elevação dos níveis de progesterona, que aumentam a secreção local, diminuem a defesa e tornam o interior do útero um ambiente propício ao crescimento de bactérias, além disso durante o cio a cérvix, uma musculatura que protege a entrada do útero, está aberta permitindo a ascensão de bactérias presentes no trato vaginal em direção ao corpo uterino.

Quais os sintomas da Piometra?

A sua ocorrência se dá geralmente na idade adulta ou idosa, embora pacientes jovens possam ser acometidos, a doença é mais comum naqueles úteros que já foram estimulados outras vezes pelo ciclo estral.

Os sinais clínicos podem ser específicos provenientes do útero ou inespecíficos que geralmente ocorrem quando a doença já está repercutindo no organismo como um todo.

Sinais específicos:

  • Secreção vaginal purulenta (cérvix aberta)
  • Aumento abdominal (Cérvix fechada)
  • Embora o aumento abdominal possa ocorrer junto com a secreção vaginal, o sinal de é mais frequente quando a cérvix está fechada impedindo o escoamento do pus pela vagina e acumulando dentro do útero.

Sinais inespecíficos:

  • Aumento da ingestão de água
  • Aumento na quantidade de urina
  • Vômito
  • Diarreia
  • Desidratação
  • Apátia
  • Anorexia

Os sinais inespecíficos tendem a piorar de acordo com a evolução da doença, deteriorando o estado clínico geral do paciente, podendo evoluir para situações irreversíveis.

Diagnóstico: Como identificar a Piometra

O diagnóstico dessa afecção deve seguir diversos passos para uma identificação precisa impedindo que erros no diagnóstico coloquem a vida do paciente em risco. Durante esse processo são realizados exames que evidenciam o real estado clínico do paciente e nos guiam como devemos prosseguir com o tratamento.

Dentre os exames solicitados podemos destacar a ultrassonografia, que possibilita a visualização do órgão e suas alterações, além disso permite observar possíveis rupturas. Outra avaliação importantíssima é a sanguínea, ela mostrará qual o estado clínico geral do animal e a melhor conduta medicamentosa pré e pós-operatória.

Como é o tratamento da Piometra?

Tratamento clínico e cirúrgico andam de mãos dadas para que o melhor resultado possível seja alcançado. Melhorar a situação clínica no pré operatório e continuar tratando as consequências da doença após a cirurgia são os principais pilares para conseguirmos resultados positivos.

Pré operatório

Na grande maioria das vezes os pacientes com infecção uterina chegam para o atendimento já debilitados, antes da realização de qualquer tratamento invasivo, é necessário a administração medicamentosa e de fluidoterapia imediata, visando estabilizar o paciente e melhorar sua condição geral.

Procedimento Cirúrgico

A cirurgia é a principal forma de tratamento, o útero repleto de pus representa uma fonte de contaminação dentro do abdômen, seja pela translocação bacteriana (bactérias que passam pela parede em direção a outros tecidos), sua ruptura ou infecção sanguínea.

O procedimento cirúrgico deve ser executado por um médico veterinário cirurgião geral de tecidos moles o qual irá remover o órgão afetado junto com os ovários. Essa cirurgia é muito delicada e muitas vezes o útero se encontra em péssimas condições, dificultando a sua manipulação e facilitando a sua ruptura.

Pós operatório

Apesar da remoção do órgão o tratamento não finaliza por ali, novos exames de sangue devem ser realizados de acordo com a indicação médica e o tratamento deve visar evitar a piora clínica do paciente e tratar as principais consequências da doença como a insuficiência renal aguda.

Como evitar a Piometra

A principal forma de prevenção é realizar a castração do seu animal, com a remoção completa do útero e ovários fara que seu pet esteja 100% prevenida dessa doença. Existe uma variação em animais castrados, mas ela é associada a uma remoção incompleta dos ovários, não cessando o ciclo estral do animal.

Como é a cirurgia de piometra?

Então você ficou curioso pra saber como é esse procedimento tão comum em cães e gatos? Acompanha esse vídeo e veja como é a cirurgia de piometra realizada por nosso cirurgião de tecidos moles.

Clique aqui para ver como é uma cirurgia de piometra

Seu Pet foi diagnosticado com Piometra?

Entre em contato agora mesmo conosco através do nosso Whatsapp se seu animal estiver apresentando os sintomas descritos ou caso já tenha sido diagnosticada, nossa equipe está preparada para fornecer o melhor tratamento para a sua princesa!

Achou esse conteúdo importante? Compartilha!
Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

iPet - Biguaçu (24h)

LIGAR AGORA:

iPet - São José (24h)

LIGAR AGORA: